A reforma da previdência e os conceitos de sociedade, estado e mercado
Gustavo de Andrade Rocha
Centro Universitário Tabosa de Almeida (ASCES-UNITA)
PDF

Palavras-chave

Reforma da previdência. Sociedade. Estado. Mercado.

Como Citar

Rocha, G. (2019). A reforma da previdência e os conceitos de sociedade, estado e mercado. Revista Científica Disruptiva, 1(1), 59-72. Recuperado de http://revista.cers.com.br/ojs/index.php/revista/article/view/17

Resumo

O presente artigo apresenta de forma exploratória e ensaística um debate sobre a atual reforma da previdência, em debate no Congresso Nacional, e os conceitos construídos de Sociedade, Estado e Mercado. Essa discussão se torna importante, uma vez que este projeto de reforma da previdência proposto irá alterar bases de uma política pública essencial, que interfere na organização social, nas relações do Estado e tem grande impacto sobre o mercado. Portanto, ao tratar de uma reforma tão relevante, interfere-se em como a sociedade se vê, e como encara o papel do Estado e do Mercado sobre a vida dos indivíduos. Para isto, o artigo lança mão de uma revisão de dados macroeconômicos sobre a previdência social e análise teórica e histórica dos três elementos impactados, além de analisar pontos importantes da reforma, e seu potencial impacto sobre essas três esferas. Com isso, o objetivo central do texto é ampliar a compreensão sobre o significado de uma reforma tão profunda.

PDF

Referências

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Centro de Documentação e Informação (CEDI), 2013.
DEDECCA, C.; ROSANDISKI, E., BARBIERI, C.V. E JUNGBLUTH, A. (2006) Salário mínimo, benefício previdenciário e as famílias de baixa renda. Revista Brasileira de Estudos de População, 23(2), Campinas: ABEP.
FERREIRA, C. Participação das Aposentadorias e Pensões na Desigualdade da Distribuição de Renda no Brasil no Período de 1981 a 2001. Dissertação (Doutorado em Economia Aplicada), Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2003
GIAMBIAGI, F; TAFNER, P. Previdência social: uma agenda de reformas. In: BACHA, E; SCHWARTZMAN, S. Brasil: a nova agenda social. Rio de Janeiro: LTC, p. 111-165, 2011
IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Síntese de indicadores 2015. Rio de Janeiro: IBGE, 2018a. Disponível em: , acessado em 29/04/2019.
______. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2018. Rio de Janeiro: IBGE, 2018b
KEYNES, John Maynard. A Teoria Geral do Emprego, do Juro e da Moeda. Rio de Janeiro: Editora Nova Cultural, 1996.
MAIA, Alexandre Gori; OLIVEIRA, Marcelli Mariano; BALLINI, Rosangela; DEDECCA, Claudio Salvadori. Impactos dos rendimentos de aposentadorias e pensões na redução da pobreza rural. Apresentação Oral: Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural. Rio Branco, 2008.
MARANHÃO, Rebecca L.A.; VIEIRA FILHO, José Eustáquio R. Previdência Rural no Brasil. Rio de Janeiro: IPEA, 2018.
NERY, P. F. Reforma da Previdência: uma introdução em perguntas e respostas. Brasília: Núcleo de Estudos e Pesquisas/Conleg/Senado Federal, 2016. (Texto para Discussão, n. 219)
RIOS-NETO, E.; MARTINE, G.; ALVES, J. E D. Marco conceitual: população e políticas públicas. Demografia em debate, Belo Horizonte, v. 3, p. 19-49, 2015
SMITH, Adam. A Riqueza das Nações: Investigações sobre suas naturezas e suas causas. Vol. I. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1996.
WEFFORT, Francisco (org). Clássicos da Política. Vol. 1 e 2. São Paulo: Editora Ática, 2006.
Copyright (c) 2019 Revista Disruptiva